saude - Síndrome da Fadiga Crônica

Conheça Tratamento, sintomas e causas Síndrome da Fadiga Crônica

Síndrome da Fadiga Crônica
A Síndrome da Fadiga Crônica é uma doença que apresenta cansaço excessivo e persistente, comum na grande do dia, e que não tem nenhuma razão aparente mesmo sem ter feito algum exercício. E geralmente o cansaço ainda piora após fazer exercício físico ou mental, e mesmo em descanso não se consegue obter o a diminuição da fadiga e não se consegue descobrir a sua origem.
A Síndrome da Fadiga Crônica não existe cura, os sintomas podem ser aliviados realizando tratamento, que deve incluir principalmente sessões de psicoterapia e prática regular de exercícios.

Exames necessários

Para avaliação, é essencial avaliar os efeitos colaterais, a análise mental e o exame de sangue, para eliminar diferentes doenças que podem causar mais fraqueza. Por exemplo, especialistas assistem a manifestações e observam as conseqüências do exame, quando o pedido de hemograma especializado, taxa de espessura do eritrócito, TSH, sódio, potássio, cálcio, fosfato, transamina, proteína, glicose ou xixi sangue. Dá. Distingue a proximidade de alguma outra doença, raciocina que é o cansaço perpétuo, que é progressivamente normal, ou a desordem de exaustão interminável. O especialista geral mais adequado para a determinação e tratamento do distúrbio, que pode aplicar e avaliar todos os exames essenciais, no entanto os analistas devem ser perseguidos, e quando o desânimo está disponível, o terapeuta também pode ser exortado.

O que causa Síndrome da Fadiga Crônica

As causas da Síndrome não são totalmente conhecidas mas existem algumas teorias de que possa ser desencadeada por fatores como:

  • Vida sedentária;
  • Noites mal dormidas;
  • Uso de medicamentos para o coração;
  • Abuso de álcool ou drogas ilícitas;
  • Doenças infecciosas, como HIV, Hepatite crônica (B e C);
  • Doenças autoimunes, como Lúpus, artrite reumatoide, síndrome de Sjögren;
  • Doenças endocrinológicas, como hipotiroidismo ou diabetes;
  • Doença cardiorrespiratória, como insuficiência cardíaca ou DPOC;
  • Doença gastrointestinal, como doença celíaca ou doença inflamatória intestinal;
  • Doenças do sangue, como anemia;
  • Doenças neurológicas, como miastenia gravis ou esclerose múltipla;
  • Apneia obstrutiva do sono;
  • Hipercalcemia;
  • Depressão, ansiedade, somatização ou fobia social;
  • Câncer;
  • Exposição à solventes orgânicos ou metais pesados.

Esta síndrome é mais comum em mulheres, pessoas com mais de 40-50 anos, e o estresse psicológico pode contribuir para o agravamento dos sintomas.

Tratamento para Síndrome da Fadiga Crônica

O tratamento para Síndrome da Fadiga Crônica deve ser orientado para diminuir os sintomas e melhorar as capacidades da pessoa na realização de suas tarefas diárias. O médico poderá indicar:

  • Psicoterapia, que pode ser feita com a Terapia Cognitiva Comportamental, para minimizar o isolamento social e conseguir encontrar o bem-estar e as soluções para cada neurose que a pessoa apresentar;
  • Prática regular de exercício físico para liberar endorfinas na corrente sanguínea, aumentando o bem-estar, diminuir as dores musculares e aumentar a resistência física;
  • Remédios antidepressivos, como Fluoxetina ou Sertralina, para as pessoas diagnosticadas com depressão,
  • Remédios para dormir, como a melatonina, que ajuda a pegar no sono e conseguir descansar adequadamente;
  • Outros tratamentos que podem ser úteis: acupuntura, meditação, técnicas de relaxamento, alongamentos, ioga e tai chi.

O tratamento para esta Síndrome não é capaz de curar a doença mas pode trazer alívio dos sintomas, facilitando o dia-a-dia da pessoa.

Quais os sintomas

O principal sintoma que podem indicar a Síndrome da Fadiga Crônica é o cansaço excessivo, presente todos os dias, e que limita a vida da pessoa, e que não diminui com o devido repouso ou tempo de descanso. Assim, a pessoa acorda sempre cansada e queixa-se do cansaço todos os dias, na maior parte do tempo. Assim, os sintomas que podem indicar essa doença, são:

  • Fadiga incapacitante e prolongada por mais de 6 meses, que afeta o funcionamento mental e físico que esteve presente em mais da metade do tempo;
  • Dor muscular persistente;
  • Dor nas articulações;
  • Dores de cabeça frequentes;
  • Sono pouco reparador;
  • Perdas de memória e dificuldades de concentração;
  • Irritabilidade;
  • Acordar cansado;
  • Depressão;
  • Fibromialgia;
  • Síndrome do cólon irritável pode estar presente.

O cansaço excessivo é inesperado e inequívoco, não é o efeito posterior de qualquer ação exagerada, não atenua essencialmente após o período de descanso, e quebra de estudos de pontos, trabalho e até minutos de laser. Indivíduos que sofrem com nervosismo ou desânimo estão fadados a permanecer com fraqueza perpétua por mais.

 

anuncio

© Copyright 2019, todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.

Stats